Dizem que o tempo passa mais rápido quando fazemos o que gostamos. Talvez seja por isso que esses últimos 6 meses passaram tão depressa. Ainda temos muito pra conhecer e viver por aqui, então as vezes rola aquela sensação de “cheguei ontem”, mas a verdade é que muita coisa já aconteceu desde que pisamos na Nova Zelândia pela primeira vez.

Então se liga aí no balanço que fizemos sobre alguns aspectos importantes da nossa vida por aqui:

Estudos

Estamos na reta final do nosso curso de Business. Faltam praticamente 2 meses de aula para nossa graduação e, sinceramente, não vemos a hora! A carga horária não é tão pesada e pra nós que já temos bacharel nessa mesma área tem sido fácil acompanhar as aulas, já que o conteúdo é bastante superficial e repetitivo. Mas aí tem os trabalhos, ah os trabalhos 😭… esses sim são chatos, extensos, cansativos e nos tiram o sono.

Se quiser saber mais sobre nosso curso clique AQUI.

Trabalho

Eu (Gustavo) consegui meu primeiro trabalho depois de um pouco mais de 1 mês aqui na Nova Zelândia. Trabalhei algumas semanas na construção até começar a trabalhar em uma loja de móveis como vendedor, onde estou até hoje. A Stella levou uns 2 meses pra começar a trabalhar num café e também continua lá até hoje. Trabalhamos em média 20h por semana (geralmente aos Sábados e Domingos) pois é o que o nosso visto permite. Em 6 meses, pouca coisa mudou no trabalho, a não ser a confiança com o idoma que cresceu bastante.

Leia mais sobre como encontramos nossos empregos AQUI e AQUI.

Nosso Lar

Desde que chegamos já moramos em 4 lugares diferentes. Passamos a primeira semana num apartamento alugado pelo AirBnB na região de Grafton, mais uma semana e meia em North Shore, na casa de uma família brasileira que nos acolheu por aqui, depois alugamos um studio no centro onde vivemos por pouco mais de 5 meses, e por fim nos mudamos recentemente para uma casa em North Shore onde estamos vivendo com um casal, ele kiwi e ela americana.

Cada experiência foi única e diferente. Morar no centro foi bastante cômodo enquanto não tínhamos carro, perto da escola, ônibus e trem pra qualquer lugar… mas mudar pra uma casa onde se fala inglês parece ter sido uma escolha acertada visando melhorar o idioma e intensificar a convivência com os locais. Leia mais sobre moradia AQUI.

DCIM100GOPRO
Foi aqui que passamos a maior parte dos nossos dias nesses 6 meses.

Dinheiro

Falar que o custo de vida em Auckland é alto é chover no molhado. Então preferimos mostrar na prática a vida financeira de um estudante (no nosso caso 2) aqui na cidade. Veja aqui um comparativo sobre quanto gastamos X quanto ganhamos nesses 6 meses:

Mês Gastos Recebimentos
  1 3836.30 300.00
2 2287.91 1489.98
3 2324.38 2260.29
4 2985.38 2932.70
5 2792.32 2317.44
6 5032.63 2646.87
Total 19258.92 11947.28

 

Nessa conta não incluímos nossas despesas com bond, pois os valores são reembolsáveis, e o que gastamos antes de vir pra cá (curso e acomodação para a primeira semana).

Veja mais sobre custo de vida AQUI e AQUI.

Amizades

Todo mundo diz: se você quer aprender inglês mais rápido deve fugir de brasileiros. Como se fosse fácil 😂! Particularmente, nao concordamos 100% com essa idéia. Não viemos pra estudar inglês, mas claro que queremos melhorar a fluência no idioma, e óbvio que quanto maior o contato com os nativos, mais rápido é o aprendizado. Porém o contato com a comunidade brasileira traz outros benefícios: identificação, ajuda mútua e conforto pra quem está tão longe de casa. Então nossa sugestão é outra: envolva-se com os locais o máximo que puder, se relacione com pessoas de outras nacionalidades (cultura nunca é demais), mas não renegue nem fuja de seus compatriotas, ajude quando puder e saiba que se um dia precisar alguém também te ajudará.

Conhecemos muita gente legal desde que chegamos, pessoas que foram muito importantes na nossa adaptação, mas ainda não criamos raizes. Sim, 6 meses é pouco tempo mesmo pra isso.

Saudade

Essa palavrinha que só existe em português machuca mesmo. Machuca quem está aqui e também quem ficou no Brasil. Ainda estamos aprendendo a lidar com a falta que sentimos da nossa família e dos amigos, e com a falta que fazemos a eles também. O fuso horário atrapalha um pouco a comunicação mas graças ao Facetime, Skype e Whatsapp, conseguimos manter contato frequente com todo mundo.

Saudade não passa e nem acaba, mas com o tempo aprendemos a lidar melhor com ela.

DCIM100GOPRO
Sobre saudade…

Rotina

Nossa rotina nesses últimos 6 meses mudou pouco. Estudamos de quarta à sexta, trabalhamos no final de semana, e geralmente temos Segundas e Terças livres. Até outro dia não tínhamos carro e circulávamos a pé ou de ônibus/trem por aí. Saímos pouco a noite, seja pra jantar (algo que fazíamos bastante no Brasil) ou pra balada. Nossos eventos se resumem a churrasco/jantar na casa de amigos e alguns poucos happy hours com o pessoal da escola. Conhecemos alguns restaurantes mas nosso atual orçamento ainda não permite a mesma frequência que estávamos habituados.

Passamos um bom tempo no inverno (bem molhado) por aqui, o que dificultou um pouco nossos passeios ao ar livre, outra coisa que fazíamos bastante. Acho que agora que compramos nosso carro (a Ravinha) e o tempo esta começando a melhorar teremos mais oportunidades de conhecer praias e parques próximos daqui.

Viagens

Não conseguimos viajar tanto quanto gostaríamos mas mesmo assim conseguimos conhecer alguns lugares incríveis. A primeira viagem que fizemos foi para Rotorua e Taupo. Alugamos um carro e passamos 2 dias explorando a região. A viagem seguinte foi um pouco mais longa, alugamos uma campervan por 5 dias e fomos até New Plymouth passando por outras cidades no caminho. Além disso ainda fizemos um bate e volta até a estação de ski no Mount Ruapehu e exploramos alguns pontos turísticos de Auckland como o Mount Eden, Devonport, e o Auckland Museum.

Ainda faltam muitos lugares pra riscar da lista (aceitamos sugestões 😉), e agora com a Ravinha tudo vai ficar mais fácil. E além do mais, não temos pressa…

DCIM101GOPRO
Nossa última aventura de campervan

Nossa vida aqui na Nova Zelândia tem sido bem tranquila, do jeito que queríamos e imaginávamos. Aprendemos a lidar com algumas frustrações e expectativas, e comemoramos algumas conquistas. Tentamos viver um passo de cada vez, sem apressar nossos planos e desfrutando tudo que esse país e essa experiência está nos proporcionando! Esperamos retomar esse post daqui a 6 meses com muitas novidades e motivos pra comemorar!