Mudamos de Casa!

Se você já nos acompanha ou leu alguns posts anteriores sabe que passamos boa parte desses últimos 6 meses morando em um studio (quarto/cozinha/banheiro) no centro da Auckland. O contrato que fechamos pelo studio era de 6 meses e já estava chegando ao fim, então era hora de decidir se ficaríamos mais 6 meses ali ou procuraríamos um novo lar. Bom, pelo título do post spoiler alert você já deve imaginar qual foi a decisão.

Sim, decidimos procurar um novo teto e vamos contar como foi o processo. Primeiramente, vamos aos principais motivos que nos fizeram decidir sair do nosso studio.

Custo de vida no centro de Auckland

Viver no centro tem suas vantagens, é perto da nossa escola, das principais estações de trem e de ônibus, restaurantes e parques. Mas tudo isso tem um preco. E no nosso caso o preço veio em forma de conta de energia e de água/gás. Além do nosso aluguel de $340 por semana (na verdade era $390 mas alugavamos nossa garagem por $50), pagávamos mensalmente em torno de $100 de energia e $80 de água/gás, sem contar os $75 de internet. Pesquisamos um pouco e concluimos que poderiamos pagar o mesmo valor de aluguel com todas essas despesas inclusas.

Estilo de vida

Somos de São Paulo e sabemos como é morar numa grande cidade. Quando escolhemos vir pra Nova Zelândia tínhamos como objetivo principal deixar pra trás a correria da cidade grande. Por mais que Auckland seja a maior cidade da Nova Zelandia, existem muitos bairros residenciais tranquilos, sem prédios, casas sem portões e bastante verde. Diferentemente do centro, que é como qualquer centro de cidade grande, com muitos prédios, muita gente, e pouca convivência com o inglês nativo. Como diria a Stella, “nada a ver”!

Custos de ter um carro

A nossa Ravinha ❤
Decidimos comprar um carro pra faciliar nossa vida por aqui. O transporte público, apesar de eficiente, ainda é bastante limitado e chegar em alguns lugares pode custar horas do seu dia se você depender apenas de trem e ônibus. Com a compra do carro perderíamos a receita do aluguel da nossa vaga, o que acrescentaria $200 mensais nas nossas depesas.

Quando iniciamos nossa procura pela nova casa, consideramos as seguintes opções: encontrar uma unit como eles chamam aqui, que nada mais é do que um puxadinho espaço auto-sustentável (com banheiro e cozinha próprios) dentro de uma outra casa, ou dividir a casa com outras pessoas, algo que é muito comum por aqui já que geralmente as casas são bem grandes e as famílias nem tanto.

Optamos por procurar uma casa para dividir, porquê depois de 6 meses morando num “quarto” queríamos mais espaço. Além disso, acreditamos que a convivência com outras pessoas podia ser bom pro nosso inglês e pra ampliar nosso “network”. Usamos basicamente o TradeMe pra procurar as casas, ja que eles tem uma sessao especialmente pra esse tipo de moradia, o Flatmates Wanted. Nosso critério de seleção foi o seguinte:

  • Preço: entre $300 e $400 com as contas inclusas.
  • Localização: próxima ao trabalho de um de nós dois.
  • Língua: inglês como língua oficial da casa, de preferência nativo.
  • Privacidade: banheiro exclusivo ou bom espaco privativo.

A primeira casa que nos interessamos, um anúncio de uma família do tipo “comercial de margarina”, nem chegamos a visitar. Chegamos tarde, logo que entrei em contato fui informado que havia uma pessoa interessada e me avisariam caso ela desistisse. Não aconteceu.

Visitamos também uma casa em Takapuna, vista pro lago, porém antiga, um pouco mal cuidada e que não atendia nossa exigência em relação a língua, já que a dona/locatária era chinesa.

Depois disso visitamos 2 casas na região de Glenfield/Hillcrest, bem próximas ao meu trabalho. Gostamos das duas, os preços eram similares e estava bem difícil de decidir. No entanto, mais uma vez chegamos tarde em uma delas e outra pessoa que já tinha visitado decidiu ficar com a suíte, o que facilitou nossa escolha pela outra casa.

Nossas visitas foram sempre bem rápidas. Rolava aquele tour básico pelas instalações, falávamos do preço e conversávamos um pouco pra mostrar o quanto somos legais e seríamos ótimos flatmates 😇. Brincadeiras a parte, sempre procurávamos conversar pra saber se rolava alguma empatia logo de cara, afinal ninguém quer viver numa casa com pessoas que não tem o mínimo em comum.

Pra fazer a mudanca usamos a Ravinha. Como deu pra ver no vídeo, usamos mesmo! Foram 3 viagens pra conseguir levar tudo do studio pra casa nova. Não parece mas em 6 meses acumulamos algumas coisas como utensílios de cozinha, uma mesa dobrável, caixas, uma bike, uma estante… fora tudo que trouxemos do Brasil.

Essa é a nossa segunda semana morando na casa nova e estamos curtindo bastante. Nosso quarto é bem privado, temos bastante espaço e os donos da casa são ótimos, um casal (kiwi/americana) bem tranquilo e sociável. Também mora na casa um outro rapaz americano, parente da dona, que tem os horários tão diferentes dos nossos que só nos encontramos 2 vezes! A vizinhança é bastante verde e continuamos tendo tudo por perto (mercados, lojas, trabalho… eu ouvi fabrica de sorvete 🍦?). Agora a Stella vai de carro pro trabalho e eu vou de bike ou a pé. Continuamos cozinhando e fazendo tudo que fazíamos no nosso antigo studio, porém numa casa muito mais equipada e com muito mais espaço. Pagamos $330 por semana com todas as despesas inclusas, o que irá nos gerar uma economia mensal de aproximadamente $300.

E viveram felizes para sempre…. (calma, ainda não)

Quer saber mais sobre moradia na NZ, clique AQUI!

Balanço Geral – 6 meses de Nova Zelândia

Dizem que o tempo passa mais rápido quando fazemos o que gostamos. Talvez seja por isso que esses últimos 6 meses passaram tão depressa. Ainda temos muito pra conhecer e viver por aqui, então as vezes rola aquela sensação de “cheguei ontem”, mas a verdade é que muita coisa já aconteceu desde que pisamos na Nova Zelândia pela primeira vez.

Continue Lendo “Balanço Geral – 6 meses de Nova Zelândia”

Enviando encomendas do Brasil para a NZ

E aí você está lá morando na Nova Zelândia há alguns meses e bate um arrependimento de não ter trazido aquela blusa (ou bolsa, sapato, remédio, maquiagem, documento, camisa do corinthians, etc). Será que dá pra mandar por correio? Sai muito caro? Vale a pena? Como faz?

Com a palavra a seguidora/incentivadora/mãe Rosana Faggion Auricchio:

” Leve sua encomenda nos Correios em uma caixa de papelão (sempre levo 2 opções pra escolher a mais leve). Deixe para fechar a caixa na hora, pois o preco muda a cada 1000g/1kg. Exemplo: se sua caixa tiver pesando 1100g você pode colocar mais coisas até 2000g que o preço será o mesmo. Recomendo enviar como “Mercadoria Econômica”, pois é mais barato e apesar de o prazo de entrega ser de 20 a 25 dias úteis, sempre chega antes (em 2 ou 3 semanas). Importante levar uma lista do que estiver enviando com os valores estimados para facilitar. O envio como “Mercadoria Econômica” custa a partir de 102 reais (até 1000g) e você pode simular o valor online AQUI!”

Fácil, né não? E se considerarmos que algumas coisas aqui na NZ são bem carinhas, pode valer a pena. Um bom sapatinho, por exemplo, provavelmente vai te custar mais que $60 dólares aqui (com aproximadamente $150 reais você compra um sapato de melhor qualidade no BR), sem contar aqueles ítens de valor sentimental ou outras coisas que você simplesmente não acha igual.

Então eu posso mandar qualquer coisa? Até aquele pote de Toddy e aquela caixa de Bis que eu tanto sinto falta? Calma aí amiguinho… Conforme o site dos Correios, a Nova Zelândia tem algumas restrições e proibições, incluindo produtos alimentícios ou qualquer substância perecível. Porém andamos recebendo algumas encomendas das nossas seguidoras mães e dizem as más línguas que o controle dos correios em relação aos ítens enviados não é tão rigoroso assim. Espero que a Polícia Federal não venha bater na minha porta!
Falando sério, a responsabilidade de checar se os ítens são permitidos é de quem está enviando, e já ouvimos casos de pessoas que foram multadas aqui na NZ por receberem produtos que constam na lista de proibições (se chegar algum boleto aqui mando entregar aí em SP, viu dona Rosana?). Ou seja, o risco é todo seu! Aproveita e dá uma olhada nas listas de proibições e restrições de envio para a NZ.

Conversando com algums coleguinhas aqui na NZ nós sabemos que a DHL e FedEx também são bastante utilizadas especialmente para envio de documentos. Os prazos para entregas são excelentes, então se você tiver urgência em receber ou enviar um documento de 3 a 5 dias úteis você consegue finalizar essa encomenda, porém você paga o preço por isso. Estamos falando de algo em torno de $300 a $500 dependendo das opções de rastreio, prazo de entrega e etc. Em ambos os sites você consegue fazer uma simulação e ter a cotação do seu envio.

A propósito, também é possível enviar encomendas da Nova Zelândia pro Brasil através do NZ Post. O cobrança do envio é por gramas e você pode simular o preço AQUI. O prazo de entrega pelo envio mais barato é de até 10 dias úteis e você encontra a lista de ítens proibidos e restritos AQUI. Lembrando que encomendas acima de 50 usd estão sujeitas a tributação no momento da retirada, então vê se manera nos Tim Tam!

Já ouvimos dizer também que muitas pessoas tiveram problemas em enviar encomendas da Nova Zelândia para o Brasil as quais sumiram ou demoraram mais de 3 meses para serem entregues. Isso ocorre principalmente pelas burocracias na liberação de mercadorias e geralmente pelos os atrasos devido as constantes greves dos correios. Nós  não podemos dar nosso parecer pois ainda não arriscamos enviar nada pra lá.

Vale ressaltar que sempre é possível achar alguém vindo ou voltando para o Brasil disposto a fazer aquele favorzinho e entregar uma pequena encomenda (bom senso nessa hora, por favor!). Pra encontrar essas boas almas você pode dar uma procurada em comunidades do Facebook como a Brasileiros em Auckland, por exemplo!

E você? Já enviou ou recebeu alguma encomenda do Brasil? Conhece alguma outra maneira? Conta pra gente, vai!

 

Não esquece de seguir o Nosso Mundo Novo no Facebook, no YouTube e no Instagram @nossomundonovo!

Supermercado na NZ: Custo x Salário Mínimo

E aí mundo… Nosso post sobre o custo de vida gerou bastante repercussão pra nós, então decidimos ir um pouco mais fundo no assunto. Então que tal comparar uma compra num supermercado em Auckland com um de São Paulo?

Continue Lendo “Supermercado na NZ: Custo x Salário Mínimo”

Quanto custa viver em Auckland?

Acabamos de completar 3 meses morando nessa beleza de país que é a Nova Zelândia, especificamente em Auckland, e acho que chegou a hora de falar de um dos maiores defeitos da cidade: O CUSTO DE VIDA! 😩💸

Continue Lendo “Quanto custa viver em Auckland?”

Procurando um lar em Auckland

Uma das maiores preocupações de quem está mudando de país é a moradia. Mas como encontrar um lar em uma cidade que você mal conhece? Qual a melhor localização? Onde procurar? O que precisa para alugar? Quanto custa?

Calma que o NMN vai responder essas e outras perguntas, baseado em nossas próprias experiências!

Continue Lendo “Procurando um lar em Auckland”