Retrospectiva 2016

E aí mundo! Faz tempo que o casal aqui não dá notícias pelo blog, né não? Pois é, esse final de ano foi bastante corrido pra nós enquanto tentávamos nos dividir entre emprego e os muitos trabalhos e provas da escola. Mas a boa notícia é que o curso acabou, conseguimos nossos diplomas e acabamos de aplicar pro visto de trabalho . E antes de virar a página do calendário decidimos fazer um último post!

E tem jeito melhor de terminar o ano do que com uma retrospectiva de todas as novas experiências que esse ano de 2016 nos proporcionou? Então vamos aos fatos…

hqdefault

Janeiro

Começamos o ano com tudo programado pra nossa mudança. O visto da Stella já havia saído no fim de Dezembro enquanto eu ainda esperava o meu. Apesar de estarmos bem adiantados em relação aos prazos, rolava uma ansiedade pois tínhamos aplicados na mesma data. No fim, tudo certo… Recebi meu visto e seguimos o planejamento.

Fevereiro

Com praticamente tudo certo para a mudança, faltava nos despedirmos dos nossos antigos empregos. Já tínhamos avisado que nos mudaríamos, então tudo não passou de uma formalidade. Mas pra quem desde o primeiro estágio nunca havia experimentado a sensação de ficar desempregado cortar esse vínculo foi um marco pra esse novo mundo que estávamos construindo. Também aproveitamos a folga do Carnaval para visitar alguns amigos em Florianópolis e Itajaí e nos despedir desse lugar que amamos tanto!

Março

dsc_0592
Enfim, casados!

Depois de mais de 15 anos juntos (isso mesmo!) e mais de 1 ano morando juntos finalmente chegou o dia de dizer sim, assinar os papéis e finalmente sermos declarados marido e mulher. Comemoramos com uma pequena festa, um misto de casamento e despedida, um dia que vamos lembrar sempre com muito carinho!

E 20 dias depois estaríamos entrando no avião rumo a maior mudança de nossas vidas. Veja aqui como foi nossa viagem de ida pra Nova Zelândia.

Abril

Tivemos poucos dias pra explorar a cidade de Auckland antes do nosso curso começar. Até porque nosso primeiro desafio por aqui foi encontrar um lugar pra morar. Depois de algumas visitas desanimadoras, finalmente encontramos nosso primeiro lar na Nova Zelândia, um studio no centro da cidade, onde passaríamos os próximos 6 meses. Foi também em Abril que eu consegui o meu primeiro emprego e comecei a trabalhar casualmente como labour.

Maio

Continuávamos procurando emprego, e lá pelo meio do mês consegui o meu segundo emprego por aqui e comecei a trabalhar como vendedor em uma loja de móveis. Alguns dias depois a Stella também conseguiu um emprego num café. Veja aqui como foi nossa busca por emprego e algumas dicas de como conseguir.

Junho

Depois de 2 meses ralando e tentando se encaixar na nova rotina, conseguimos fazer nossa primeira viagem pelo país. É verdade que foi uma curtinha, de apenas 2 dias, mas era o que dava pra fazer com os nossos compromissos. Conhecemos Rotorua e Taupo e registramos tudo!

Julho

O nosso primeiro inverno! O primeiro semestre do curso chegava na reta final e com ele muitos trabalhos pra entregar e provas. Porém mais uma vez conseguimos uma brecha na nossa agenda pra conhecer a estação de ski do Mount Ruapehu e tentar praticar snowboard pela primeira vez.

Agosto

Enfim, férias! Aproveitamos o fim do primeiro semestre e tiramos 5 dias de férias para fazer uma viagem de campervan pela Ilha Norte da Nova Zelândia. Passamos por Hamilton, Raglan, Kawhia, New Plymouth, Mokau e Waitomo. Leia tudo em detalhes aqui!

Setembro

Setembro passou e a maior mudança foi a compra do nosso carro, a Ravinha! Ainda não falamos detalhadamente sobre isso, mas pretendemos contar em breve como foi todo o processo pra compra do nosso carro. Ah, também compramos uma bike!

Outubro

Mudamos de casa! Saímos do nosso studio no centro para morar numa casa em North Shore junto com um casal, ela Americana e ele Kiwi as! Também mudei de emprego e acabei indo trabalhar em uma outra loja de móveis, aqui do ladinho de casa, e passei a ir trabalhar de bike. Em Outubro também realizamos um dos nossos desejos aqui e fomos assistir a um jogo dos All Blacks no estádio.

Novembro

Recebemos nossa primeira visita aqui na Nova Zelândia. Nosso amigo Boca, que atualmente mora em Noosa na Austrália, pegou a ponte aérea e veio passar uns dias aqui em Auckland. Além de alguns passeios pela cidade, o levamos para conhecer Rotorua.

Dezembro

Enfim chegamos ao final do nosso curso! Pegamos nossos diplomas e agora começamos uma nova fase. Passamos nosso primeiro Natal longe da família mas acabamos ganhando uma outra família de presente. Continuamos trabalhando, planejando novas viagens (talvez uma ainda nessa virada de ano) e nos preparando pra 2017. E que esse próximo ano seja tão bom e intenso quanto esse que passou!

Ah… Não deixem de seguir nossas redes sociais pra ficar por dentro de todas as novidades de 2017!

 

Curiosidade é a coisa mais poderosa que você possui.

Há 4 anos atrás, o diretor de cinema canadense James Cameron (Avatar, Titanic, Terminator) e sua esposa Suzy escolheram a Nova Zelândia como segundo lar.

Inspirados pela exuberância natural do país, eles se uniram ao departamento de Turismo da Nova Zelândia e criaram uma série de vídeos para provocar a curiosidade do espectador e divulgar o turismo por aqui.

Os vídeos são incríveis! Veja mais aqui no 100% Pure New Zealand.

Road Trip California – Abril 2015

Vídeo sobre nossa road trip pela Califórina + Las Vegas em Abril de 2015.

 

Lugares visitados:

Los Angeles, Las Vegas, Yosemite, San Francisco, Monterey, Carmel, Big Sur, Morro Bay, Santa Barbara, Malibu, Santa Monica, Huntington Beach, Newport Beach, e San Diego.

Veja todo o roteiro dessa nossa viagem nos posts:

Road Trip Califórnia – Los Angeles

Road Trip California – Las Vegas + Grand Canyon

Road Trip California – Yosemite + San Francisco + Highway 1

Road Trip California – San Diego

Malas, despedidas e a viagem de ida

Então é isso. Depois de todo o planejamento, todas as pesquisas, todos os sacrifícios para guardar dinheiro, eis que a tão esperada semana da viagem chegou. E nós do NMN resolvemos contar pra vocês como foi nossa última semana em terras brasileiras, as precauções com nossos compromissos no Brasil, como fizemos nossas malas, e como foi nossa viagem de ida de São Paulo até Auckland!

 

Hora de dizer até breve!

Resolvendo nossa vida no Brasil

Pra começar a preparar nossa saída do país, fizemos um check-list de todas nossas obrigações e compromissos no Brasil. Coisas que teríamos que resolver antes de embarcar para NZ, como por exemplo:

  • fazer um procuração dando poderes à nossas mães para resolver questões econômicas;
  • fechar conta em banco;
  • transformar celulares em pré-pago (se cancelar a linha, você perde o número) ;
  • consertar computadores e câmeras;
  • vender coisas que não usaríamos mais

Enfim… todos temos nossas responsabilidades e compromissos, e fazer uma lista de tudo que precisa ser resolvido ajuda muito a se organizar e não deixar nada pra trás, e quanto antes você começar a pensar nisso mais fácil vai ser. A última coisa que você quer é um problema pra resolver no Brasil quando você estiver longe, não é mesmo?

Fazendo as malas

Por mais que você se antecipe, algumas coisas vão acabar ficando para os últimos dias. Nós começamos a fazer as malas há 3 dias da viagem. Como pensamos em ficar no mínimo 1 ano por aqui sem voltar para o Brasil, trouxemos praticamente TUDO que podíamos. Fique ligado nas regras da cia aérea. Nossa passagem permitia 2 malas de 32kg por passageiro, mais as bagagens de mão. Nossas malas ficaram quase todas perto desse limite, e ainda embarcamos na mão com mais uma mala pequena, 2 mochilas e um violão (UFA…).

IMG-20160328-WA0010
Nossa vida resumida em 7 malas e 1 violão

Logicamente, todo nosso armário não coube nas malas, então aproveitamos para fazer aquela limpa necessária nas nossas coisas. Foram muitas malas e sacolas para doação.

IMG-20160328-WA0018
Mala DELE
IMG-20160328-WA0016
Mala DELA
IMG-20160328-WA0015
Parte do que foi para doação

Algumas dicas para organizar suas malas:

  • Dobre as camisetas e roupas de tecido leve em rolinhos
  • Calças e camisas desse jeito
  • Meias, cintos, e roupas íntimas enroladas num saquinho dentro dos tênis
  • Usamos algumas embalagens à vácuo para guardar algumas roupas mais “fofas”
  • Lembre de levar uma troca de roupa na bagagem de mão
  • Líquidos acima de 100ml devem ser despachados (lembre-se de lacrá-los para evitar vasamentos)

Algumas outras dicas e ítens que trouxemos:

  • Instrumentos musicais: um violão e um ukelele (dentro da mochila) como bagagem de mão. Violões, guitarras e etc são permitidos desde que não estejam em case rígida
  • Eletrônicos: uma caixa de som bluetooth e 2 notebooks dentro da mochila de mão (lembrando que aqui na NZ as tomadas são 220v)
  • Skate, pranchas e equipamentos de esporte grandes devem ser despachados e pagos como bagagem excedida. Porém se seu skate couber na mala, manda ver. O meu coube!
  • Documentos, dinheiro, vistos e comprovante guardados em uma pasta e dentro da mochila

DICA NMN: Embalamos nossas malas com plástico filme antes de despachar. Compramos um rolo de 300m e fizemos em casa mesmo (no aeroporto de Guarulhos estão cobrando 60 reais por mala). Também compramos plástico bolha para embalar ítens mais frágeis.

IMG-20160328-WA0014
Malas embaladas com plástico filme

A viagem de ida, imigração e chegada

Tudo preparado, hora de encarar as muitas horas de vôo de São Paulo até Auckland. Voamos de TAM/LAN com escala em Santiago. O primeiro vôo foi em um avião menor, mais antigo, sem entretenimento a bordo, portanto lembre-se de ter um celular ou um notebook carregado e com músicas e filmes para te distrair durante as 4 horas de vôo. Tentamos não dormir e guardar o sono para a segunda parte da viagem. No serviço de bordo foi servido somente um lanche + frutas. Chegando no Chile teríamos que aguardar cerca de 3 horas para embarcar para Auckland, mas houve um atraso de +3 horas. Por sorte, a cia é obrigada a fornecer alimentação e o aeroporto de Santiago tem algumas boas opções, além de cadeiras confortáveis para descansar.

IMG-20160328-WA0009
Voucher de alimentação da LAN

Passada a espera, embarcamos para Auckland em um avião muito maior e mais moderno, com entretenimento a bordo para todos os gostos! De Santiago a Auckland são 13 horas de vôo, foram servidas 2 refeições (jantar e café da manhã) e voamos quase sempre a noite.

IMG-20160328-WA0011
Entretenimento a bordo no vôo da LAN

Imigração

A chegada em Auckland foi muito tranquila. Desembarcamos por volta das 8hs da manhã e passamos pela imigração sem muita demora. Apresentamos somente nossos passaportes e os vistos, e não nos pediram nenhuma informação nem documento adicional. Na verdade não perguntaram absolutamente NADA!

Saindo do aeroporto

Assim que pegamos nossas malas saímos para o saguão do aeroporto. Ali mesmo já é possível comprar um chip para o celular na Vodafone ou na Spark. Optamos por uma promoção de Páscoa na Vodafone: 39 nzd por 3gb de dados, 200 min de ligações locais e 200 msg de txt (sim aqui eles ainda usam).

Devidamente conectados, precisávamos ir do aeroporto até nosso apto em Grafton (bairro perto da City). Para quem chega com muitas malas como nós, a melhor opção é o Super Shuttle, uma van que te leva por um preço fixo (43 nzd por casal) até a porta da sua casa.

E esse foi só o início das nossas descobertas aqui em Auckland. Fiquem ligados no blog, na nossa página do Facebook, e no nosso instagram @nossomundonovo para mais novidades direto da NZ!

DCIM100GOPRO

Mudança de planos

Você já pensou em ir embora do Brasil?

Ultimamente esse tem sido um desejo bem comum entre os brasileiros, pelo menos entre os que fazem parte do nosso convívio social. Não são apenas os jovens, mas pessoas com carreiras estáveis e de sucesso já manifestaram interesse em deixar a pátria mãe em busca de uma vida melhor.

Mas e aí? O que fazer com essa vontade? “Fazer uma grande mudança é bem assustador.
Mas sabe o que é mais assustador? Não mudar nunca”. 

Bom meus caros.. Nós acreditamos em 2 opções: suprimir esse desejo e mergulhar de cabeça no dia a dia, fazer de conta que vivemos em um país justo, e conformar-se que algumas coisas nunca irão mudar no país; ou alimentar essa vontade de se mandar, pesquisar sobre as oportunidades e planejar sua “rota de fuga”.

Nós do NMN também passamos por esse momento de questionamento ~ “o que ainda estamos fazendo aqui?” ~ após uma viagem de férias para a California e então acabamos optando pela segunda opção. Nós basicamente resolvemos tirar nosso sonho do papel e transforma-lo em realidade. Oficialmente, deixamos o Brasil em Março de 2016, rumo a Nova Zelândia, cheios de esperança e em busca de um futuro diferente.

nz_travel

Sempre admiramos casais que largaram tudo e caíram no mundo. Que coragem! Ficamos acompanhando pelas redes sociais as aventuras, os lugares por onde passaram, o quanto aprenderam viajando pelo mundo todo. E nós poderíamos seguir esses exemplos e planejar uma volta ao mundo, mas essa não foi nossa escolha. Acreditamos que pelo momento que estamos vivendo como casal, precisávamos de algo mais definitivo, menos nômade, sabe? E foi assim que começamos a planejar esse passo tão importante.

Por que escolhemos a Nova Zelândia?

Essa é a parte fácil da história.
Depois que decidimos levar a sério nossa ideia de se mudar, passamos a pesquisar sobre alguns países, levando em consideração algumas características como: permissão de trabalho para estudantes, oportunidade de emprego na nossa área, facilidade de adaptação, clima, idioma, moeda (câmbio), e possibilidade de permanência com visto de residente (não queremos ser estudantes pelo resto da vida, rs).
Durante nossa pesquisa passamos por Canadá e Austrália, quase tendo decidido por esse último, quando nós acabamos nos encantando pela Nova Zelândia. Essa antiga colônia britânica, última porção de terra a ser descoberta no mundo, um país atraente e receptivo para turistas e imigrantes, com paisagens de tirar o fôlego e com uma comunidade brasileira considerável.
Quase sem perceber, já tínhamos tomado nossa decisão. #partiuAuckland

na_devonport_auckland

A Stella, que é uma stalker de primeira, em poucos dias conhecia Auckland como se já estivesse morando lá. Tinha feito contatos com brasileiros, moradores da Nova Zelândia , sabia nomes de ruas, bairros, escolas, pesquisou todos os blogs, facebook, posts e reportagens.

Eu (Gustavo) tenho uma certa obsessão por planejamento, e fico MUITO feliz quando as coisas saem do jeito que planejei. Então tratei de criar uma planilha com tudo que precisaríamos fazer para colocar nosso objetivo em prática.
Previsão de gastos, economia de dinheiro, nossos bens, e nossa vida toda resumida em números…

Nós entraremos no país com visto de estudante para o período de 1 ano, tendo direito a trabalhar 20 horas semanais, o que pra nós é fundamental para pagar nossas despesas na NZ, já que de acordo com o nosso plano, levaremos grana suficiente para nos mantermos pelos 3 primeiros meses (NZD$1250 cada um, por mês).

Falando em dinheiro, obviamente fizemos o planejamento financeiro o mais detalhado que conseguimos para tornar nosso objetivo possível (falaremos mais sobre nossas despesas em um outro post). “Aaaahh mais dá uma dica aííí… quanto vocês gastaram???”
Bom,  isso vai depender muito do curso, da escola que você escolher, do preço da passagem, de quanto está disposto a gastar com moradia… no nosso caso, posso adiantar que vendemos e vamos usar a grana dos nossos 2 carros.

Como temos um nível de inglês já ok, optamos por um curso de Diploma em Business – Level 7 (também falaremos mais sobre isso futuramente), o que nos possibilitará uma extensão de mais um ano no nosso visto com permissão para trabalho em período integral.
Falando sobre o domínio do inglês, nós voltamos a estudar desde a metade de 2015, pois tínhamos que passar em uma prova de proficiência para sermos aceitos neste curso de diploma, além, é claro, de nos deixar mais confiantes para a mudança. A princípio também não queremos nos limitar a empregos na área da limpeza ou construção e sim ir atrás dos empregos que possam exigir mais domínio e desenvoltura com a língua inglesa.

“Ah mas parece tudo tããão fácil!”
Engano seu… Foi uma escolha muito difícil, levando em conta que temos bons empregos e uma vida bastante estável no Brasil.
Semana passada fez 1 ano que começamos a morar juntos, e teremos que deixar para alugar nosso apêzinho que montamos do nosso jeito (leia-se também “gastamos uma grana”). Além disso, sofremos uma grande pressão da família, por estarmos indo para um lugar tãão longe! É claro que temos consciência que sofreremos de saudade da família e dos amigos, mas como diz o ditado “cada escolha uma renúncia”.
Maasss, não falaremos ainda sobre os prós e contras. Deixaremos que a nossa experiência nos diga se acertamos ou erramos na escolha, e daqui a alguns meses voltamos a discutir o assunto.

Por enquanto…

Acompanhem nossos próximos passos, torçam por nós e se apaixonem com as imagens a seguir que ainda não são nossas! 😁

 

 

Leia tambem:
Malas, despedidas e viagem de ida

Road Trip California – San Diego

Último destino da nossa road trip, San Diego faz divisa com a cidade mexicana de Tijuana, por isso a cultura latina está muito presente, seja na música, na comida, ou até no idioma. Muitas praias, clima agradável, surf, gente bonita… tudo o que você espera de uma das cidades mais “californianas” do Estado.

Continue Lendo “Road Trip California – San Diego”

Road Trip California – Yosemite + San Francisco + Highway 1

Sofremos um pouco para tentar encaixar o Yosemite Park no nosso roteiro pela California, mas no final acabou dando tudo certo \o/ … Quer saber como fizemos? Lá vai…

Continue Lendo “Road Trip California – Yosemite + San Francisco + Highway 1”

Road Trip California – Las Vegas + Grand Canyon

Las Vegas fica no estado de Nevada, e o trecho do Grand Canyon que visitamos fica no estado do Arizona. Aaah mas então porque esse post está ligado ao “Road Trip California”? Por que eu quis! Mentira… É que Las Vegas é um destino bastante comum pra quem está viajando pela California.

Continue Lendo “Road Trip California – Las Vegas + Grand Canyon”